fbpx
Brasília Shopping (61) 3327-0523 / Taguatinga (61) 3352-5735

Urgência e Emergência em Odontopediatria

 

Crianças brincam, jogam, pulam se divertem e ao mesmo tempo, levam tombos. Cair faz parte do processo de aprendizagem de cada um e do desenvolvimento infantil. Com isso, podem surgir casos de urgências e emergências em Odontopediatria.

Nos primeiros anos, as crianças estão aprendendo a engatinhar, andar e correr, o que acaba deixando-as mais vulneráveis a sofrerem quedas, principalmente própria altura. Vale ressaltar que essas quedas são normais, até porque a coordenação motora da criança ainda não é muito bem desenvolvida quanto a do adulto.

Embora os tombos sejam comuns e frequentes, eles resultam em machucados pequenos e danos leves. Porém, em boa parte das vezes, os dentes são os primeiros a serem afetados. Eventualmente, eles podem sofrer pequenas trincas, quebrar uma parte, ficar mole e mudar de posição, entrar para dentro do osso ou sair inteiro da boca. Além disso, ainda podem estar associados a lesões na gengiva, freio e lábio.

Traumas dentários

Lesões dentais traumáticas acontecem em crianças desde idades muitos tenras até adultos. Sabemos hoje que 25% das pessoas até os 19 anos já sofreram algum tipo de trauma dental. 

Os traumas dentais podem ser divididos pela gravidade, pelo tecido afetado e ainda pelo dente envolvido.

São eles:

1. Trinca de esmalte:

Esse tipo de trauma é muito comum e pode ser decorrente de quedas, batidas e até mesmo do próprio trauma mastigatório. Não é necessário tratamento imediato, mas é recomendado acompanhar a reação do dente frente a esse trauma.

2. Fratura do dente:

Esse tipo de trauma ocorre quando uma parte do dente é fraturada. Essa parte pode ser grande ou pequena, e isso dita o tratamento proposto. Os tratamentos variam entre pequenos desgastes, restaurações estéticas e tratamento endodôntico (canal).

3. Subuxação (dente mole)

O trauma pode ser intenso ao ponto de deixar o dente mole, mesmo sendo um dente permanente. Nesse caso, sendo o dente afetado de leite ou permanente, é importante procurar um tratamento o quanto antes, para que sejam feitas as medidas necessárias para manter o dente estável em em boas condições. Pode ser necessário realizar exames radiográficos para avaliação.

4. Luxação (dente mudou de posição)

Dependendo da direção e intensidade do trauma, o dente pode ser deslocado para dentro do osso (luxação intrusiva), ir para um lado ou outro (luxação lateral) ou sair um pouco (luxação extrusiva). Nesse caso, deve-se procurar atendimento para avaliar problemas com o dente lesionado, além de realizar exames radiográficos para verificar possíveis problemas envolvendo outros dentes.

5. Fratura de raiz 

Quando ocorre a fratura de raiz, externamente pode parecer não ter acontecido nada, entretanto, é imprescindível a realização de exames radiográficos para que seja feita uma avaliação minuciosa. O tratamento será realizado de acordo com a localização da fratura, e por isso, é importante identificar o problema o quanto antes. 

6. Avulsão (dente caiu)

É possível perder um dente devido a um trauma sofrido nele. A avulsão é quando o dente cai da boca inteiro (dente e raiz), nesse caso alguns cuidados são necessários para que o dente possa ser reposicionado. Por isso, se isso acontecer, sempre procure seu dente e guarde de maneira correta (as instruções estão a seguir)  

O que fazer quando um trauma acontece?

Caso a criança sofra algum traumatismo envolvendo ou não o dente, é necessário manter a calma, fazer a higiene do local com água corrente e procurar um dentista imediatamente.

Em primeiro lugar, observe o dente na boca e avalie se foi fraturado e ainda está na boca. Caso o dente não esteja na boca, procure atentamente no local do trauma;  assim que encontrar, pegue-o pela coroa ( a parte que conseguimos ver na boca), sem tocar na raiz, lave com água corrente e o guarde de maneira adequada. Atenção! Não esfregue a raiz, pois as fibras que ficam nela aderidas são fundamentais para o sucesso do reimplantes dentário.

A forma ideal de guardar o dente ou fragmento é em um recipiente com leite ou soro fisiológico. Conservando desta forma será possível o reposicionamento do dente ou recolagem do fragmento.

Por outro lado, os tecidos moles, como lábios, língua e gengiva, devem ser higienizados para uma avaliação se foram lesionados no trauma. Em caso de sangramento, use uma gaze ou um pano limpo, pressione levemente o local durante 5 minutos e observe novamente. Repita o procedimento se houver necessidade.

Em seguida, procure um dentista. Quanto mais cedo for tratado, melhor o prognóstico do dente e tecidos moles.

Urgência e Emergência em Odontopediatria

Portanto, qualquer tipo de trauma dental deve ser acompanhado de perto por um dentista. É possível que a manifestação do trauma ocorra tardiamente, deixando o dente sensível, escurecido ou dolorido. 

 

Tire suas dúvidas